Cachoeiras Toca da Onça e da Fenda – Quatá/ SP

Quem nos conhece sabe bem que a gente adora uma cachoeira! Estamos sempre em busca de visitar alguma.

Aproveitamos um dia de folga durante a semana e tentamos achar duas cachoeiras que a gente sabia que existia mas que não tínhamos muita ideia de como chegar até elas.

Começamos então a buscar informações na internet mas nada era muito correto em termos de roteiro. Partimos então para um recurso extremamente interessante que a gente utiliza nessas ocasiões, desenhar uma rota de GPS por fotos de satélite e marcar alguns pontos para nos orientarmos no meio da data. E foi assim que partimos pra encontrar esses caminhos.

A 10 quilômetros da cidade de Quatá a gente estaciona o carro e segue numa pequena trilha à pé, até encontrar a famosa cachoeira e gruta Toca da Onça. É uma cachoeira que todo mundo em Quatá já ouviu falar um dia, mas que pouca gente sabe efetivamente como chegar nela.

É uma cachoeira pequena, com cerca de 5m de altura na boca de uma gruta. A vegetação externa se entende pra dentro da gruta por cerca de 10m, e à medida que a luz vai diminuindo a vegetação deixa de existir.

Encontramos na internet um mapa da gruta, em baixa resolução, afinal foi feito há mais de 20 anos atrás, e tentamos melhorar um pouco o entendimento dele. (clique no mapa para abrir em tamanho maior)

Pelo mapa é fácil identificar a área inicial onde a luz ainda é presente, uma área intermediária, e uma área já completamente escura, afótica, após o estreitamento do salão principal.

Dependendo da época pode haver muita quantidade de morcegos hematófagos, aranhas, escorpiões, e inclusive cobras que vem para se alimentar dos pequenos lambaris que habitam o córrego do interior da gruta.

Existem registros que antigamente era possível penetrar cerca de 1km no interior dessa gruta, mas um desmoronamento de grandes proporções no passado encerrou o acesso às demais galerias. Hoje, somente é possível explorar cerca de 70 metros no interior da gruta.

Descendo o rio caminhando por dentro d’água por aproximadamente 1km, chegamos na parte de cima de uma enorme fenda, onde é possível ver o topo da cachoeira que desce pra dentro do cânion. As trilhas ali podem ir mudando de lugar de acordo com deslizamentos ou queda de árvores e por isso pode não ser muito fácil descer até o interior do cânion. Mas é possível!

Depois de conseguir vencer o desnível de mais de 20 metros, é só caminhar de volta subindo o rio para adentrar no cânion e ficar de frente pra essa enorme cachoeira. Numa área de planície com grandes plantações de cana-de-açúcar, é uma sensação indescritível encontrar um lugar como esse.

Abaixo deixamos um link para o video que gravamos dessa aventura, o link para o roteiro em GPS no Wikiloc e algumas fotos do lugar!