Menino da Tábua – Maracaí/ SP

Antônio Marcelino, conhecido como “Menino da Tábua”, nasceu no ano de 1900 com uma paralisia que fez com que o corpo dele não se desenvolvesse. Ele não andava, não falava e vivia em cima de uma tábua, por isso o nome.

Segundo os relatos, foi um bebê prematuro, tendo nascido de sete meses.

Vítima de uma doença que o impedia de andar e restringia seu crescimento, passou a maior parte da sua vida deitado sobre uma tábua de madeira. Para se alimentar consumia apenas leite e água, não gostava de usar roupas e não deixava que forrassem sua tábua. Também se diz que nunca saía de casa e jamais viu a luz do sol. Ainda em vida começou a receber visitas da região e dizem que se sorrisse para a visita era sinal de sorte ou de que alguma graça seria alcançada. Se a visita chegasse e o menino chorasse, sinal que os pedidos não seriam atendidos.

A crença popular em torno desses sinais foi aumentando e após sua morte em 18 de junho de 1945, o cemitério onde ele está enterrado recebe romeiros de todo o Brasil. O “Menino da tábua” não é reconhecido pela igreja, mas muita gente acredita que ele faz milagres.

Parte da popularidade alcançada pelo culto se deve às canções gravadas pela dupla sertaneja Pardinho & Pardal e ao compositor Mairiporã. Em 1978, eles gravaram Menino de Tábua. O sucesso levou à continuação Os milagres do Menino da Tábua, em 1981, com a participação de Tião Carreiro e Paraíso. A trilogia se encerrou com Capela do Menino de Tábua

Com as doações dos devotos e o dinheiro arrecadado pela festa todos os anos (sempre no último domingo de agosto), uma creche e um asilo são mantidos em Maracaí. Estima-se que mais de 40 mil pessoas visitam o túmulo de Antonio Marcelino durante as festividades em sua homenagem no mês de agosto.

Abaixo tem um video de nossa passagem por lá! Não deixe de assistir.