Rota dos Cânions – Bom Jardim da Serra/ SC a Cambará do Sul/ RS

A Rota dos Cânions é o caminho que liga as cidades de Bom Jardim da Serra/ SC e Cambará do Sul/RS, passando por Sâo José dos Ausentes/ RS. É uma estrada de terra com aproximadamente 140km, na maior parte do caminho em relativo bom estado por conta do bom fluxo de veículos. Mesmo assim só recomendamos para veículos com perfil mais alto e pneus mais borrachudos pois tem muita pedra no caminho.


24/07/2017 – 5º dia de nossa expedição pelos cânions do Sul do Brasil.

Amanhecemos no nosso acampamento no Cânion do Funil (veja esse post) em Bom Jardim da Serra/SC. Já fizemos esse roteiro outras vezes e decidimos novamente percorrer esse trecho em apenas 1 dia. Não se engane com a aparente proximidade de 140km! Mesmo que fizer essa rota principal, sem entrar nos cânions, a estrada não rende e facilmente você irá gastar umas 4 a 5 horas para percorrer esse caminho. No nosso caso, em que estávamos planejando parar em alguns cânions no caminho, a distância aumenta para 180km, acaba-se pegando um trecho de estrada bem ruim por conta da quantidade de pedras, e o passeio acaba durando cerca de 9 a 10 horas!!!

Então, a primeira recomendação caso queira conhecer bem esse trecho é dividir essa rota em 02 dias. Existem pousadas interessantes no caminho, como no Cânion Montenegro e no Cânion Boa Vista.

A segunda recomendação é não fazer essa rota sem a trilha gravada no GPS. Em muitos lugares existem bifurcações e não tem muita gente pelo caminho para perguntar nada, principalmente quando você sai da rota principal pra passar nos cânions. Se pegar um dia com neblina então, será muito complicado não se perder! Como sempre nos nossos posts, logo abaixo deixamos nossa trilha para vocês baixarem e seguirem o caminho sem problemas.

Bem, saindo do centro de Bom Jardim da Serra existe um trecho de 15km de asfalto e logo depois começa a estrada de chão. Não demora até cruzar a divisa com o RS. Existem 02 caminhos, e os dois passam por uma grande ponte de madeira na divisa entre os Estados. Esses dois caminhos vão se cruzar logo mais à frente.

A primeira boa parada no caminho é o Cânion Montenegro, já no estado do RS, município de São José dos Ausentes. Junto ao cânion existe o Pico Montenegro, o ponto mais alto do estado. O caminho é por dentro de uma propriedade privada mas o acesso é liberado, sem custo. Existem placas sinalizando o local e algumas pousadas pelo caminho.

Até aqui estamos na rota ainda “principal”, de chão mais batido. Saindo do Cânion Montenegro, existe a possibilidade de seguir pela estrada batida, mais rápida para Cambará do Sul, ou então entrar em uma bifurcação e ir seguindo o caminho dos cânions. É aqui que a estrada piora pois o tráfego de veículos é menos e tem muitas pedras grandes no caminho. Só recomendamos esse trecho para veículos 4×4 e com GPS. Não existe mais placa no caminho e tem muitas pequenas entradas. É possível, claro, fazer sem GPS, mas com certeza irá gastar mais tempo até achar o caminho certo. Sem 4×4 não recomendamos, apesar da gente mesmo já ter feito esse caminho com uma Doblò Adventure em 2015.

Enfim, no caminho estão os cânions da Coxilia, Boa Vista, Realengo, da Encerra e Rocinha. Veja o esquema no mapa ao lado.

No segunda parada foi no Cânion Boa Vista, que tem acesso pago através da Pousada Boa Vista, e depois seguimos para o Cânion da Encerra, com acesso gratuito.

No cânion da Encerra, encontra-se a Cachoeira do Amola Faca, uma enorme cachoeira com talvez mais de 300 a 400m de altura, não encontramos muitas informações a respeito. É possível ir até o topo dela, no riacho (ou arroio como chamam por lá) Amola Faca, ou dar a volta a pé no paredão pra poder enxergá-la de frente.

Depois saindo do Cânion da Encerra os planos eram descer a Serra da Rocinha mas pra isso teríamos que pernoitar em São José dos Ausentes. Decidimos deixar para a próxima e seguir direto para Cambará do Sul. Um percurso de quase 11horas desde que saímos do Cânion do Funil até chegar no Camping Pindorama em Cambará.

 

Distância Percorrida no dia: 181km